Benzodiazepínicos: Uma Armadilha Silenciosa que pode Levar ao Vício

Clínicas Recuperação
10 min readMay 10, 2023
Benzodiazepínicos: Uma Armadilha Silenciosa que pode Levar ao Vício

Os Benzodiazepínicos são medicamentos prescritos para tratar ansiedade, insônia e outros distúrbios do sono. Embora sejam úteis e eficazes no tratamento desses problemas, esses medicamentos também podem ser altamente viciantes. O vício em benzodiazepínicos pode ser uma armadilha silenciosa que afeta muitas pessoas sem que elas percebam.

Neste artigo, vamos explorar os perigos desses medicamentos e como a dependência química e emocional pode se desenvolver. Também vamos discutir as opções de tratamento disponíveis para ajudar a superar o vício neste medicamento.

Os Perigos do Uso Prolongado de Benzodiazepínicos

Os Perigos do Uso Prolongado de Benzodiazepínicos

Os benzodiazepínicos são uma classe de medicamentos que têm efeito depressor do sistema nervoso central. Eles são prescritos para tratar a ansiedade, insônia, convulsões e outros problemas de saúde mental.

No entanto, o uso prolongado desses medicamentos pode levar a dependência química, o vício, e a uma série de outros efeitos colaterais prejudiciais, incluindo:

- Sonolência excessiva

- Falta de coordenação

- Confusão mental

- Tontura

- Náusea e vômito

- Irritabilidade

- Dificuldade em respirar

Como o Benzodiazepínicos agem no corpo e mente

Medicamentos, como o diazepam, o lorazepam e o alprazolam, funcionam como tranquilizantes, afetando o sistema nervoso central para produzir uma sensação de relaxamento e sonolência.

Os benzodiazepínicos agem no corpo ao aumentar a atividade do neurotransmissor GABA (ácido gama-aminobutírico) no cérebro. O GABA é um neurotransmissor inibitório que reduz a atividade neuronal, o que resulta em efeitos sedativos e ansiolíticos. Quando tomados em doses adequadas e prescritas, os benzodiazepínicos podem ser eficazes no tratamento de ansiedade, convulsões, espasmos musculares, insônia e outros distúrbios.

No entanto, o uso prolongado ou abusivo de benzodiazepínicos pode levar à dependência e ao vício. O abuso de benzodiazepínicos pode levar a efeitos colaterais negativos, como sonolência excessiva, tonturas, dificuldade de coordenação, confusão, dificuldade de memória e depressão respiratória em casos graves.

Além disso, o uso prolongado de benzodiazepínicos pode levar à tolerância, o que significa que doses cada vez maiores são necessárias para produzir os mesmos efeitos. Isso pode levar a uma espiral de dependência e abuso, que pode ter efeitos negativos na saúde física e mental a longo prazo.

Como o vício em Benzodiazepínicos se desenvolve

O vício em Benzodiazepínicos

O vício em benzodiazepínicos pode se desenvolver rapidamente, especialmente se a pessoa está tomando uma dose mais alta do que a prescrita ou por um período mais longo do que o recomendado.

O vício pode ser físico e psicológico, e é caracterizado por sintomas de abstinência quando a pessoa tenta parar de tomar o medicamento. Os sintomas de abstinência podem incluir tremores, sudorese, ansiedade e insônia.

Se o uso dos benzodiazepínicos continuar, a pessoa pode experimentar um aumento da tolerância e a necessidade de tomar doses mais altas para obter o mesmo efeito

O consumo de Benzodiazepínicos no Brasil

Estudos e pesquisas apontam que o consumo de benzodiazepínicos tem aumentado no Brasil nos últimos anos. De acordo com dados do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC), entre 2013 e 2018 houve um aumento de 27% na venda desses medicamentos no país.

Outra pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em parceria com o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID) mostrou que o consumo de benzodiazepínicos no Brasil aumentou 33% entre 2010 e 2015. Além disso, a pesquisa também apontou que cerca de 5% da população brasileira já fez uso de benzodiazepínicos em algum momento da vida.

Em 2019, o Ministério da Saúde divulgou um relatório sobre o consumo de medicamentos controlados no país e constatou que os benzodiazepínicos foram os medicamentos mais vendidos em farmácias e drogarias em 2018, representando 17% do total de vendas de medicamentos controlados.

Outro estudo publicado em 2020 na revista “Pharmacy Practice” avaliou a prevalência de consumo de benzodiazepínicos em uma amostra de pacientes de uma unidade básica de saúde em Minas Gerais e descobriu que cerca de 15% dos pacientes relataram uso regular de benzodiazepínicos. O estudo também observou que o uso de benzodiazepínicos foi associado a um maior número de consultas médicas e a uma maior prevalência de depressão e ansiedade.

Esse aumento pode estar relacionado a diversos fatores, como o aumento do estresse e da ansiedade na população, a maior disponibilidade desses medicamentos no mercado e o uso indevido e abusivo de benzodiazepínicos.

Portanto, é fundamental que a população esteja ciente dos riscos do uso indevido de benzodiazepínicos e que esses medicamentos sejam prescritos e utilizados apenas sob supervisão médica adequada.

Os Benzodiazepínicos mais usados no Brasil

Benzodiazepínicos mais usados no Brasil

No Brasil, os benzodiazepínicos mais utilizados são aqueles comumente prescritos para o tratamento de ansiedade e insônia, tais como:

- Clonazepam (Rivotril): utilizado para tratar transtornos de ansiedade, crises de pânico e epilepsia.

- Diazepam (Valium): utilizado para tratar ansiedade, síndrome de abstinência alcoólica e espasmos musculares.

- Lorazepam (Lorax, Lorazepam): utilizado para tratar ansiedade, insônia e transtornos de ansiedade generalizada.

- Alprazolam (Frontal, Xanax): utilizado para tratar transtornos de ansiedade, síndrome do pânico e ansiedade associada a depressão.

- Bromazepam (Lexotan): utilizado para tratar ansiedade, insônia e transtornos de ansiedade generalizada.

É importante lembrar que o uso indevido deste medicamentos podem levar a dependência e efeitos colaterais negativos para a saúde física e mental, assim, é importante que o paciente esteja ciente dos riscos e benefícios do uso desses medicamentos e siga as orientações do médico para evitar problemas de saúde.

Como saber se estou Viciado em Benzodiazepínicos

O vício em benzodiazepínicos é um problema sério que pode ter efeitos negativos na saúde física e mental. É importante estar ciente dos sinais e sintomas de dependência e abuso para procurar ajuda o mais cedo possível.

Aqui estão alguns sinais que podem indicar que você está viciado em benzodiazepínicos:

- Tolerância: você precisa tomar doses cada vez maiores para obter o mesmo efeito que antes.

- Abstinência: você experimenta sintomas de abstinência quando tenta parar de tomar o medicamento, como ansiedade, irritabilidade, tremores, suor excessivo, náuseas e insônia.

- Uso excessivo: você toma mais medicamentos do que o prescrito pelo médico, ou toma-os com mais frequência do que o recomendado.

- Preocupação com o medicamento: você passa muito tempo pensando sobre o medicamento, planejando como conseguir mais ou se preocupando com a possibilidade de ficar sem.

- Problemas de comportamento: seu uso de benzodiazepínicos está afetando seu trabalho, escola, relacionamentos ou outras áreas importantes da sua vida.

Se você está experimentando qualquer um desses sinais, pode ser hora de procurar ajuda profissional. O vício em benzodiazepínicos pode ser tratado com sucesso em uma clínica de reabilitação, onde você receberá apoio e orientação para superar a dependência.

Lembre-se, é importante buscar ajuda o mais cedo possível para minimizar os efeitos negativos na sua saúde e na sua vida.

Tratamento para o Vício em Benzodiazepínicos

O tratamento para o vício em benzodiazepínicos geralmente envolve um período de desintoxicação seguido de uma terapia de suporte.

A desintoxicação é um processo que ajuda a pessoa a se libertar da dependência química. A terapia de suporte pode incluir terapia cognitivo-comportamental (TCC) ou outras formas de terapia para ajudar a pessoa a lidar com os problemas subjacentes que levaram ao uso do medicamento.

Outras opções de tratamento incluem a participação em grupos de apoio, como Narcóticos Anônimos, onde a pessoa pode se conectar com outras pessoas que estão lutando contra o vício em benzodiazepínicos. Além disso, pode ser recomendado o uso de medicamentos para ajudar a controlar os sintomas de abstinência.

Tratamento em Clínicas de Recuperação

Quando se trata de superar um vício em drogas, e isso inclui a dependência em medicamentos, procurar ajuda em uma clínica de recuperação pode ser uma das melhores opções para uma recuperação bem-sucedida.

As clínicas de recuperação oferecem um ambiente seguro e controlado para ajudar as pessoas a se livrarem da dependência química em em benzodiazepínicos e aprenderem habilidades para manter a sobriedade a longo prazo.

Tipos de tratamento em uma clínica de recuperação

As clínicas de recuperação geralmente oferecem uma variedade de tratamentos para vencer o vício em em benzodiazepínicos, que podem incluir:

- Desintoxicação: o primeiro passo no tratamento é a desintoxicação, que é o processo de limpar o corpo das substâncias tóxicas. A desintoxicação é geralmente supervisionada por profissionais de saúde e pode envolver o uso de medicamentos para ajudar a minimizar os sintomas de abstinência.

- Terapia individual: durante a terapia individual, um terapeuta trabalha com a pessoa para identificar as causas subjacentes do vício e desenvolver habilidades para lidar com esses problemas. A terapia individual pode ser realizada em particular ou em grupo.

- Terapia em grupo: a terapia em grupo é realizada com um terapeuta e outros pacientes da clínica de recuperação. A terapia em grupo pode ajudar as pessoas a se conectar com outras pessoas que estão passando pelo mesmo processo de recuperação e fornecer um ambiente de suporte.

- Terapia familiar: a terapia familiar pode ser benéfica para ajudar as pessoas a lidar com problemas familiares que possam ter contribuído para o vício ou para ajudar a família a se ajustar à sobriedade do ente querido.

- Programas de 12 passos: os programas de 12 passos, como os Alcoólicos Anônimos (AA) e Narcóticos Anônimos (NA), são frequentemente incorporados no tratamento em clínicas de recuperação. Esses programas oferecem um sistema de apoio estruturado e podem ajudar as pessoas a manterem a sobriedade a longo prazo.

Benefícios do tratamento em uma clínica de recuperação

Os benefícios de buscar tratamento em uma clínica de recuperação incluem:

- Ambiente seguro e controlado: as clínicas de recuperação oferecem um ambiente seguro e controlado, onde as pessoas podem se concentrar em sua recuperação e evitar as tentações e influências negativas do mundo exterior.

- Equipe especializada: as clínicas de recuperação contam com uma equipe de profissionais de saúde treinados para ajudar as pessoas a superar o vício e lidar com problemas subjacentes.

- Programas personalizados: os programas de tratamento em clínicas de recuperação são personalizados para atender às necessidades individuais de cada pessoa.

- Suporte contínuo: as clínicas de recuperação oferecem suporte contínuo mesmo após a conclusão do tratamento, o que pode ajudar as pessoas a manterem a sobriedade a longo prazo.

Alternativas para o uso dos Benzodiazepínicos

Existem alternativas para o uso de benzodiazepínicos no tratamento de transtornos de ansiedade e insônia, que podem ser igualmente eficazes e menos propensas a causar dependência e outros efeitos colaterais negativos.

ATENÇÃO: Apensas seu médico pode retirar, suspender ou alterar o medicamento benzodiazepínicos que você faz uso. Siga corretamente as recomendações do seu médico.

Algumas alternativas ao uso dos benzodiazepínicos opções incluem:

- Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC): a TCC é uma forma de terapia que ajuda o paciente a identificar e mudar padrões de pensamento negativos e comportamentos prejudiciais. É uma opção de tratamento eficaz para transtornos de ansiedade e insônia.

- Terapia de relaxamento: existem várias técnicas de relaxamento, como a meditação, yoga, exercícios de respiração e relaxamento muscular progressivo. Essas terapias ajudam a reduzir a ansiedade e a melhorar a qualidade do sono.

- Antidepressivos: antidepressivos são medicamentos que ajudam a reduzir a ansiedade e melhorar o humor. Eles podem ser prescritos por um médico para tratar transtornos de ansiedade e insônia.

- Fitoterápicos: algumas ervas e suplementos naturais, como a camomila, a valeriana e a melatonina, podem ajudar a reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade do sono. No entanto, é importante lembrar que esses produtos também devem ser usados sob orientação médica adequada.

- Mudanças no estilo de vida: mudanças no estilo de vida, como redução do consumo de cafeína, prática regular de exercícios físicos, alimentação saudável e horários regulares de sono, podem ajudar a reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade do sono.

Veja mais em >> Tratamento Holístico para Dependentes Químicos

É importante lembrar que cada pessoa é única e pode responder de forma diferente aos diferentes tratamentos. Por isso, é importante conversar com um profissional de saúde para escolher a opção de tratamento mais adequada e segura para cada caso.

Conclusão:

Os benzodiazepínicos são medicamentos amplamente utilizados para o tratamento de transtornos de ansiedade e insônia, mas seu uso prolongado ou inadequado pode levar à dependência e a outros efeitos colaterais negativos para a saúde física e mental.

Estudos indicam que o consumo de benzodiazepínicos aumentou no Brasil nos últimos anos, o que evidencia a importância de conscientizar a população e os profissionais de saúde sobre os riscos do uso inadequado desses medicamentos. Alternativas como psicoterapia, técnicas de relaxamento e outras intervenções não farmacológicas podem ser eficazes para o tratamento de transtornos de ansiedade e insônia, além de serem menos propensas a causar dependência e outros efeitos colaterais.

Dessa forma, é fundamental que as pessoas que usam benzodiazepínicos sigam as orientações médicas, evitem o uso prolongado e busquem outras opções de tratamento. Além disso, é importante que os profissionais de saúde estejam atentos ao uso adequado desses medicamentos e incentivem o uso de outras estratégias de tratamento para os transtornos de ansiedade e outros problemas de saúde mental. Com isso, é possível garantir um tratamento mais seguro e eficaz para os pacientes que necessitam de cuidados de saúde mental.

Então, Se você ou algum familiar sofre com o vício e dependência em benzodiazepínicos, provavelmente uma excelente clínica de recuperação irá lhe ajudar na superação. Entre em contato conosco!

Perguntas Frequentes sobre Benzodiazepínicos

O que são benzodiazepínicos e para que são usados?

Benzodiazepínicos são medicamentos que agem no sistema nervoso central, utilizados para tratar transtornos de ansiedade, insônia e convulsões, além de serem usados como sedativos e relaxantes musculares.

Quais são os nomes comerciais mais comuns de benzodiazepínicos?

Alguns nomes comerciais comuns de benzodiazepínicos são: Diazepam (Valium), Clonazepam (Rivotril), Alprazolam (Frontal, Xanax), Lorazepam (Lorax), entre outros.

Benzodiazepínicos causam dependência?

Sim, benzodiazepínicos podem causar dependência física e psicológica, especialmente se forem usados por longos períodos de tempo ou em doses elevadas.

Quais são os efeitos colaterais mais comuns dos benzodiazepínicos?

Os efeitos colaterais mais comuns dos benzodiazepínicos incluem sonolência, tontura, falta de coordenação, fadiga, fraqueza muscular, confusão, problemas de memória e dificuldade de concentração.

É seguro dirigir após tomar benzodiazepínicos?

Não é recomendado dirigir ou operar máquinas após tomar benzodiazepínicos, pois esses medicamentos podem causar sonolência, tontura e falta de coordenação.

Quais são as alternativas aos benzodiazepínicos?

Algumas alternativas aos benzodiazepínicos incluem terapias comportamentais, técnicas de relaxamento, exercícios físicos regulares, meditação, ioga e outras intervenções não farmacológicas.

É possível parar de tomar benzodiazepínicos de forma segura?

Sim, é possível parar de tomar benzodiazepínicos de forma segura, mas é importante que isso seja feito com acompanhamento médico adequado, já que a retirada abrupta desses medicamentos pode causar sintomas de abstinência e outros problemas de saúde.

--

--

Clínicas Recuperação
0 Followers

Clínica de Recuperação para Dependente Químico e Alcoólatra. Internação Involuntária e Tratamento com Ibogaína. https://clinicasrecuperacao.com