Ayahuasca no Tratamento da Dependência Química

Clínicas Recuperação
6 min readJun 6, 2024
Ayahuasca no Tratamento da Dependência Química

Muitas pessoas nos procuram para saber mais sobre a “Ayahuasca no Tratamento da Dependência Química” assim escrevemos este artigo para poder trazer informação e conhecimento sobre o assunto. A dependência química é um problema de saúde pública que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Apesar dos avanços nos tratamentos convencionais, muitos indivíduos continuam a lutar contra os efeitos devastadores do vício. Nos últimos anos, houve um interesse crescente em terapias alternativas, incluindo o uso de substâncias psicodélicas como a ayahuasca, uma bebida tradicionalmente usada por povos indígenas da Amazônia em contextos cerimoniais e terapêuticos.

=> ACESSE: https://clinicasrecuperacao.com/blog/ayahuasca-no-tratamento-da-dependencia-quimica/

O Que é Ayahuasca?

A ayahuasca, utilizada tradicionalmente por diversos grupos indígenas na Amazônia, tem ganhado atenção crescente como uma potencial ferramenta terapêutica no tratamento da dependência química ao induzir estados alterados de consciência que podem facilitar processos de introspecção e possível “cura” dos vícios.

Sendo uma bebida psicoativa, a ayahuasca é preparada a partir da combinação de duas plantas: a Banisteriopsis caapi, uma videira que contém alcaloides beta-carbolínicos como a harmina, e a Psychotria viridis, que contém dimetiltriptamina (DMT), um potente alucinógeno. Quando combinadas, essas plantas produzem um efeito sinérgico que resulta em uma experiência psicodélica profunda, caracterizada por visões intensas e insights emocionais.

Desde a década de 1930, a ayahuasca influenciou o surgimento de três sistemas religiosos brasileiros: a Barquinha, o Santo Daime e a União do Vegetal. Atualmente, é utilizada terapeuticamente, apesar das restrições legais, que permitem seu uso apenas em contextos religiosos. Este uso é marcado pela presença de “mirações”, visões ou imagens mentais espontâneas durante o efeito do chá.

Ritual, Espiritualidade, Religião e Religiosidade

A distinção entre espiritualidade, religiosidade e religião é importante para entender o contexto dos tratamentos com ayahuasca para a Dependência Química. Enquanto a religião é um sistema institucionalizado de crenças e rituais, a religiosidade pode ser vista como um estilo coletivo de expressar o sentimento religioso, e a espiritualidade refere-se a uma experiência pessoal e individualizada.

Csordas (1994) sugere que a religião tem uma base experiencial e fenomenológica, essencial para a estrutura de “estar-no-mundo”. Simmel, destaca que a religiosidade proporciona uma forma de convivência entre opostos, ajudando os dependentes a encontrar paz através da reconciliação espiritual.

Dependência e seus Tratamentos

Historicamente, a dependência química foi “descoberta” no século XIX, com a classe médica reivindicando autoridade sobre o assunto. No século XX, diferentes modelos de tratamento emergiram, incluindo o modelo médico, que vê a dependência como uma doença, e os modelos psiquiátrico e psicológico, que a tratam como uma doença mental.

Os centros estudados, clínicas de recuperação, mesclam esses modelos de tratamento da dependência química, modelos médicos e psiquiátricos. Apesar de ser o modelo de tratamento mais convencional e aplicada a décadas, a taxa de reabilitação ainda baixa, não superando os 40%. Assim, a busca por métodos alternativos e complementares, que resulte em uma transformação completa do dependente em drogas, é o caso do tratamento com a ayahuasca.

Abordagens espirituais e tradicionais trabalhando juntas para a reabilitação de dependentes químicos. Takiwasi, um centro de medicina da Amazônia localizada no Peru, por exemplo, integra práticas de medicina tradicional peruana com psicologia, tendo como foco o tratamento da dependência química, possui excelentes resultados.

No Brasil, apesar de tantos conhecimentos ancestrais, temos uma cultura de subjugar e desacreditar de tudo o que é da Natureza ou dos povos da terra. Exportamos conhecimento e os insumos da nossa terra para produzir medicamentos. Acreditamos nos medicamentos e bem pouco nas ervas medicinais. Assim, poucos são os centros que oferecem terapias com ervas medicinais e menos ainda, são as pessoas com real conhecimento nestas terapias.

TRATAMENTO COM AYAHUASCA OU OUTRAS TERAPIAS COM MEDICINA DA AMAZÔNIA
ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Mecanismo de Ação da Ayahuasca no Tratamento da Dependência Química

Ação da Ayahuasca no Tratamento da Dependência Química

A ação da ayahuasca no cérebro é complexa e ainda não totalmente compreendida. O DMT é um agonista dos receptores de serotonina, particularmente o receptor 5-HT2A, que está envolvido na regulação do humor, percepção e cognição. As beta-carbolinas, por sua vez, inibem a enzima monoamina oxidase (MAO), que normalmente degrada o DMT, permitindo que ele permaneça ativo por um período mais prolongado no cérebro.

Ayahuasca e o Tratamento da Dependência Química

A utilização da ayahuasca no tratamento da dependência química tem sido objeto de diversos estudos científicos e relatos anedóticos. A seguir, discutiremos os principais mecanismos pelos quais a ayahuasca pode ajudar no combate ao vício:

- Reestruturação Psicológica e Emocional: A experiência com a ayahuasca pode levar a uma reavaliação profunda da vida e dos comportamentos do indivíduo. Muitos usuários relatam uma sensação de renovação e clareza, que pode ser fundamental na identificação e resolução de traumas subjacentes que contribuem para o vício.

- Interrupção dos Ciclos de Recompensa: A ayahuasca pode ajudar a interromper os ciclos de recompensa que sustentam a dependência química. Ao alterar a percepção e a cognição, a experiência pode reduzir a compulsão por substâncias aditivas.

- Apoio Social e Espiritual: As cerimônias de ayahuasca são frequentemente realizadas em um contexto comunitário, proporcionando um forte suporte social e espiritual. Esse ambiente de apoio pode ser crucial para a recuperação, oferecendo um sentido de pertencimento e propósito.

Os Benefícios da Ayahuasca no Tratamento da Dependência Química

- Redução do Craving e Sintomas de Abstinência: A ayahuasca tem mostrado potencial para reduzir o desejo intenso (craving) e os sintomas de abstinência em dependentes químicos. Estudos sugerem que as sessões com ayahuasca podem ajudar a reconfigurar padrões neurais associados ao vício, promovendo uma redução do comportamento compulsivo relacionado ao uso de substâncias.

- Introspecção e Processamento Emocional: As experiências induzidas pela ayahuasca permitem aos indivíduos acessar memórias e emoções reprimidas, facilitando o processamento e a integração dessas experiências. Este processo pode ser crucial para identificar e resolver traumas subjacentes que muitas vezes contribuem para o desenvolvimento e manutenção da dependência.

- Aumento da Conexão Espiritual e Significado Existencial: Muitos usuários relatam experiências espirituais profundas durante as sessões de ayahuasca, o que pode proporcionar um novo sentido de propósito e significado em suas vidas. Essa conexão espiritual pode ser um fator motivacional poderoso na jornada de recuperação, ajudando os indivíduos a encontrarem forças e direção para superar o vício.

- Melhoria da Saúde Mental: Sessões de ayahuasca têm sido associadas a melhorias na saúde mental, incluindo redução de sintomas de ansiedade e depressão, que são frequentemente comórbidos com a dependência química. A ayahuasca pode promover um estado de bem-estar emocional e mental, auxiliando na estabilização do humor e na redução de comportamentos autodestrutivos.

Evidências Científicas

Estudos recentes têm mostrado resultados promissores no uso da ayahuasca para o tratamento da dependência química. Um estudo publicado no Journal of Psychoactive Drugs em 2014 investigou o uso da ayahuasca em um centro de reabilitação no Brasil e encontrou uma redução significativa nos sintomas de dependência e um aumento no bem-estar psicológico dos participantes.

Outro estudo, realizado pela Universidade de São Paulo em 2019, revelou que a ayahuasca pode ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade e depressão, que são frequentemente comorbidades na dependência química. Os participantes relataram uma melhoria no humor e na qualidade de vida após as sessões com ayahuasca.

O maior estudo realizado no Brasil sobre os impactos da ayahuasca no tratamento da depressão refratária foi publicado em 2018. Coordenado pelo neurocientista Dráulio Araújo, do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (ICe-UFRN), a pesquisa revelou que 67% dos participantes apresentaram melhoras significativas após o uso da ayahuasca.

Leia Também:
>> Dependentes químicos usam ayahuasca como tratamento em centros urbanos de São Paulo — G1 — Profissão repórter — 02/09/2022

httpv://www.youtube.com/watch?v=w_KIfQMHgaY

Considerações Éticas e de Segurança

Embora os resultados sejam promissores, é importante abordar o uso da ayahuasca com cautela. A bebida pode causar experiências intensas e, em alguns casos, desafiadoras. Portanto, é essencial que o uso da ayahuasca seja supervisionado por profissionais treinados em um ambiente seguro e controlado. Além disso, é crucial respeitar o contexto cultural e espiritual dos povos indígenas que tradicionalmente utilizam a ayahuasca.

Conclusão

A ayahuasca apresenta um potencial significativo como uma terapia alternativa no tratamento da dependência química. Seu uso pode promover uma profunda reestruturação psicológica e emocional, interromper ciclos de recompensa e proporcionar apoio social e espiritual.

Com uma abordagem cuidadosa e respeitosa, a ayahuasca pode se tornar uma ferramenta valiosa no arsenal de tratamentos para a dependência química.

--

--

Clínicas Recuperação
0 Followers

Clínica de Recuperação para Dependente Químico e Alcoólatra. Internação Involuntária e Tratamento com Ibogaína. https://clinicasrecuperacao.com